quarta-feira, agosto 25, 2010

Privilégios

Hoje eu saí feliz e risonha pela rua. Porque eu fiz minha aula de daff. Toda vez que eu faço aula com o Tuerlinckx é uma benção, porque ele é assim, essa pessoa tão especial. Esse músico tão excepcional, esse professor habilidoso. E, de uma maneira ou de outra, fazemos música - e essa é uma experiência que me deixa muito bem.
Todas as aulas dele me deixam um pouco melhor do que fui - e não falo em técnicas. Fico uma pessoa melhor. De verdade.

(Falando assim, parece que tenho uma paixão secreta pelo moço. E tenho mesmo. Só que não é lá muito secreta. Ele sabe, meu marido sabe, todo mundo sabe. Eu e todas as bailarinas do Rio Grande, ué. Afinal,além de tudo, ele é gatinho pra caraleo.)

Também me sinto assim quando faço aulas com a Daiane. Com ela não tem aulinha. Com a Dai cada aula é uma experiência excepcional com seu corpo e com a música árabe. É viver arte. É magnifico. Desnecessário dizer a pessoa fora de série que ela é e o quanto tudo isso também está no meu processo de transformação.

Com a Sayonara não é diferente. Ninguém consegue fazer aulas com ela. A gente faz vivência. Vivencia-se a vida cigana. Não por acaso, mudou tudo na minha vida depois da Casa Z. (Trans)mutação pura - e quem a conhece sabe que isso não se resume ao palco e à sala de aula. Enfim.

Arte me transforma, arte me faz melhor, arte me faz sentir viva.

Seria tão bom se eu pudesse ter na universidade professores de literatura tão bons quantos meus professores de dança e música. Na verdade, tenho e tive. Mas conta-se nos dedos. São inúmeros os burocratas que trabalham com arte apenas pelo salariozinho no final do mês.

Será que é porque os acadêmicos não vivem (no caso, não escrevem) a arte que fazem? Para mim é mistério. E para você?

5 comentários:

Luciana Arruda www.abailarina.com disse...

oi flor...não sei desses mistérios..só sei que estou loucaaa pra ir pra Novo Hamburgo fazer uma 'vivência' com a Sayo! sério!
vocÊ tem muita sorte...aproveita esses professores todos!
beijão

Lucinara disse...

Amore!
Também estou sentindo os efeitos das aulas da Sayo e da Carol na minha vida. Coisas estagnadas há anos estão se movendo, em todas as áreas da minha vida. Uau, que coisa louca, e que coisa linda! :-)
Creio que todos os professores vivem seu ofício, mas alguns acabam só sobrevivendo dele. Perdem o amor pelo que fazem com o passar dos anos. E isso é tão triste...
Fabiano, Sayonara, Caroline, Daiane, Alessandra (Forte) são pessoas que, além de viverem da arte, respiram e amam a arte.
Por isso, são especiais.
Por isso, queremos ficar perto deles.
Por isso, e eles modificam nossas vidas.
Beijos!!!
Lucy

Ket, la Blair disse...

Tirei um tempinho e li tudo aqui *-*
Muitas saudades de falar contigo, sem me achar no msn grita!

Rubi disse...

Já fiz uma aula com a Daiane, algumas com a Sayonara. Concordo em tudo!!
Quanto ao seu comentário no meu post... não que eu não tivesse feito isso antes, mas acho que agora realmente não estou dando a devida importância. Valeu pelo toque!
Boa semana!

Lory disse...

Amiga, acho que é pq acadêmico tem que racionalizar. E se racionaliza demais, deixa de ser arte.