terça-feira, junho 05, 2007

Fizeram para mim

Uma amiga muito querida, a Karenina do Pé de Lobeira, fez este poema para mim e eu pedi autorização para publicar. Uma Polaroid da minha alma.

Samara

Somatório
E nada santa
Sangra e não estanca
E ninguém vê

Há que ser muito pra perceber
O que parece nuvem branca

Porque a tempestade mira você
E se você não se manca
Nada vai entender

E mesmo se entender
De nada adianta

Nem se pergunte por que...
Ela sangra e não estanca

2 comentários:

Bruna_ disse...

fiu fiu
lindo
parabéns

ro salgueiro disse...

Ui, que invejinha!
Queridona, desculpe a demora para comentar seus ótimos posts. Andei preguicenta...