segunda-feira, março 17, 2008

Revertério

Tarde de calor na Fundação. Eu e C., meu amigo e nosso assessor de imprensa, somos  os mais formigas e acabamos convencendo L., a contadora e também minha amiga, a "rachar" um pote de sorvete no armazenzinho da esquina. Sorvete de bombom, uma doçuuuuuuuuuura.
Mal acabado o quitute, crise de cantoria em C. Quatro e meia da tarde, todo o calor do mundo e  o moço começa a cantar... Amado Batista! Sim, senhoras e senhores, nada menos que o rei do brega em todo seu esplendor.
Passados alguns minutos o moço se torce e põe a mão na barriguinha. Eu e L., imediatamente, nos voltamos para ele.
- Mas me deu uma dor de barriga agora. E o pior é que eu não sei se é do sorvete ou se é da música...
-...

Um comentário:

Bruna_ disse...

hauehauheuaheuaheua.
eu tenho um professor que canta brega na hora dos exercícios para o povo acabar mais depressa e não ser obrigado aquela tortura. rs