quarta-feira, outubro 01, 2008

Rashimi - terror no derbake

Nem só de dum-dum-takata-dum-takata-taka-dumdum vivem as mulheres que aprendem derbake, senhoras e senhores. Esse tempo tava bom, apesar da dureza de acertar o ka com a mão esquerda, de fazer soar sempre, de soltar o pulso e os dedos sem deixá-los moles. Isso era difícil, mas a gente tava quase pegando a manha, parecia que tudo ia sair em breve.
O som que saía do instrumento ainda estava um pouco longe daquele que encontravamos em nossos CD favoritos, mas ah!, eles devem tocar com mais de um derbake, é isso.
Então, nesse momento quase lindo, Tuerlinckx nos apresenta o rashimi.
Rashimi, caro leitor leigo, é enfiar duas notas onde antes só cabia uma. É dividir por oito um tempo musical que você vinha dividindo impunemente por quatro. É fazer a sua mão se mover duas vezes mais rápido do que ela já vinha a custo se movendo.
Resumindo: Ô coisa mais difícil bagarai!!!

P.S.: Mas tudo continua sendo uma delícia assim mesmo! :)

2 comentários:

Giovana disse...

Bom saber da existência dessa variação, até então não tinha nem noção, rsrs. Mas é só pra quem tem mais prática, não é mesmo? Com o tempo...

Muito bacana a postagem!

Beijo, obrigada pelo comentário!

Bar Árabe Souq! disse...

Bahh...rashini é coisa do demooo! Rsrs
Abraço!
Rafael "Souq"