terça-feira, novembro 11, 2008

Da força do amor e das palavras

Eu me chamo Samara. Mas quando tua boca pronuncia meu nome é como se eu já não me chamasse mais.
"Samara", dizes e é como se a palavra pertencesse mais à tua boca que a mim. Mais: é como se saísse lenta da tua boca e me cobrisse como um mel cálido.

Um comentário:

Ket disse...

Ah falta pouco agora ^^