segunda-feira, setembro 18, 2006

De alguém que perdeu o próprio mundo

Mensagem encontrada numa garrafa, na orla do mar.

"Caro amigo desconhecido,

Sei que me perdi do meu navio e dos meus, mas não me lembro quando. Fui encontrado numa praia muito bonita, mas também não saberei escrever seu nome. Sim, essa carta é inútil. Não haverá resgate, nem mesmo há porquê. As pessoas gentis que me acolheram me tratam muito bem e dizem que eu sempre estive aqui, que sempre nos conhecemos. Eu sorrio e finjo acreditar, mas não me lembro deles nem um pouco. Eu os trato com gentileza, mas não sinto nada.
Na verdade, esse é o maior problema sobre minha condição. Não sinto nada em tempo algum, por motivo algum. Nada me extasia, nada me irrita, nada me fere também. Na verdade, mesmo essas palavras me dizem pouco ou nada.
Tem duas coisas que eles dizem que fazem comichar algo aqui no meu peito, mas a verdade é que, mesmo eles explicando, as palavras não fazem sentido na minha cabeça. Uma é perda, que me dá a comichão e me deixa com olhos perdidos no mar - nem eu sei bem porquê. A outra é amor, que chega a alterar minha respiração. Quase sinto uma ardência, sinto que sei o que é, mas não consigo ir além.
Realmente, não sei porque escrevo. Não procuro resgate, não sei qual é minha terra de retorno. Acho que procuro alguém tão perdido quanto eu.

7 comentários:

Jack Butler disse...

Eu não esqueço de ti não.

Como você ta? :)

Bruna_ disse...

Perdida como ti?
Tu precisa me fazer uma visita.. Eu voltei ao zero denovo com o rivotril, mãsss. vamos lá. por etapas.

Lôla disse...

Que sensação de identificação...!!

Anônimo disse...

Sobre o tempo...

se não me perguntam sei o que é.
Se me perguntam já não sei dizer.

Santo Agostiho.

(Lord Léo)

lennon disse...

sei como é. a sensação de "nada" no meu dia-à-dia é comum. Pior é quando a esperança resolve saír pra beber e eu fico em casa sozinho.

roberta disse...

Você é foda. É por isso que não te largo.

Lôla disse...

Sim... falei de identificação e releio esse conto... que fala de mim, de vc e de outras pessoas perdidas como garrafas na água...