sexta-feira, janeiro 18, 2008

Alquimia cotidiana

Em outro tempo, outro blog, outra encarnação, eu escrevi sobre os prazeres que a culinária pode nos dar. Mas era o contexto específico de se preparar o alimento para o homem que se ama. Não é disso que quero falar agora.
Ontem estava cozinhando para uma amiga que se recupera de uma cirurgia (nada sério, uma lipo) e, enquanto o fazia, refleti um pouco sobre a beleza deste ato.
Fora a delícia de estar se doando, de estar dando seu tempo e energia para o prazer e nutrição do outro - o que pode nem acontecer, você pode cozinhar para você mesmo e ser um momento mágico também - a coisa em si é toda muito bonita.
Alimento não chama assim por acaso, são pedaços de energia e beleza. Acaso alguém é capaz de dizer que não são belas as tiras fininhas de cebola que escorregam pela faca, que não é a coisa mais doce a textura dos cogumelos sob a água, que não existe poesia em limpar uma batata e transformá-la em cubinhos? Tudo isso te nutre enquanto você ainda está cozinhando.
Tem um perfume que eu acho o supra-sumo da culinária cotidiana ocidental. Alho fritando num bom azeite. Aquele aroma inebriante que faz as pessoas virem até a cozinha - até aquelas que acham que nem gostam de alho - e dizerem: "Hmmm, isso já está cheirando bem!" Claro que tem coisas mais sofisticadas como a sinfonia do chocolate derretido cobrindo as trufas, mas nem precisa tanto.
Culinária é magia, ao nosso alcance, todos os dias.

4 comentários:

Cansei de ser abduzida disse...

Adoro cozinhar... pra mim é sublime, mas no entanto, não gosto de cozinhar pra mim mesma, acho triste e sem graça. Quem vai elogiar? rs!

beijo... te cuida bem!

Bruna_ disse...

hehehe.
isso me lembrou a Márcia Frazão, quando eu li Cozinha de Bruxa.

Mas minha tia-avó, católica até o osso fala: "não tem nada mais mágico.."

eu amo também. esses dias eu aprendi a fazer umas coisinhas bôas danadas aqui, hehe.

yallah disse...

cozinhar é lindíssimo. Não há nada mais saboroso do que ver o alimento se transformar. Alho no azeite é coisa de louco. E simplesmente cortar uma abobrinha e grelhar, com um pouco de azeite e sal? Simples e fantasticamente ao alcance de qualquer um. Não consigo compreender gente que diz "não sei cozinhar". Porque, puxa, tá lascado, né?

Lory disse...

Amiga, isso me lembrou Afrodite de Isabel Allende. Vc leu?