segunda-feira, janeiro 14, 2008

Palavreado

Não quero mais tuas histórias pintadas de sangue. Tuas narrativas de olhos molhados.
Não quero mais teus contos de amor e de morte. Tuas crônicas policialescas de suicídio e de dor. Chega. Um dia elas talvez voltem a ter seu espaço, mas agora chega, não há mais paciência para tudo isso.

Quero tuas pequenas vitórias. Tuas alegrias cotidianas. Quero ouvir falar de gatos e de bebês. Quero histórias com flores e terra molhada. Relatos de véus de seda e lantejoulas. Crônicas sobre livros e filmes que mexam com teu coração. Admito tristezas e até alguma impaciência, mas dou preferência ao que vier pontuado por um breve sorriso.

2 comentários:

roberta disse...

Porque se não, tá lascado. A gente se muda pra Londres. Né?

Bruna_ disse...

eba eba.
você risonha é tão bão.