quarta-feira, fevereiro 13, 2008

Trabalho, enfim!

É isso, galera, depois de um desemprego que se arrastava desde 1997, com uma pequena pausa de três meses em 2005, estou empregada. E num lugar muito, muito legal. Uma das entidades ecológicas mais respeitadas de Porto Alegre - e não apenas.
O mais interessante é que esse emprego caiu, praticamente, do céu. Eu não procurei por ele, eu não pedi por ele, ele me foi oferecido. Dentro de um recinto sagrado, "por acaso".  É, eu estou bem contente.
A única coisa menos "uau" disso tudo é que adia meus planos de ter um bebê. A pessoa precisava de alguém que ficasse direto pelo menos um ano e meio, para dar andamento no trabalho que tem de ser feito. Eu aceitei fazer um acordo. Não achei abusivo, a coisa toda foi feita com muita franqueza e sem pressão - ainda mais que eu não preciso desesperadamente do salário para viver, graças ao marido - só um cadinho frustrante. Por outro lado, vai me proporcionar condições de ter um parto como eu quero (natural, em casa, com doula etc - dentro das possibilidades médicas, é claro) quando isso acontecer. Até lá, ir tocando.
Por falar em frustração, minha segunda aula "retomatória" de dança foi menos sofrida. Apesar de ter bastante giro e deslocamento, coisas em que não me considero boa. Mas o corpo obedeceu mais e me pareceu menos assustado com a idéia de voltar a se mexer. Um dia eu chego lá.

2 comentários:

yallah disse...

Mas só notícia boa! Que maravilha, flor! Nossa, fiquei feliz. Todo perrengue passa, essa é a melhor coisa da vida!
P.S.: mando seu livro hoje-lhes!

Bruna_ disse...

\o/ eu tb consegui um emprego.

(brinde!)

saudades! e parabéns. trenzinho no rumo e nos trilhos!! 2008 promete =)